Passeio á Povoa para ver as sereias.

Próxima saída sabado 29 de Abril. Convivio anual dos Bikenaturas em Pampilhosa da Serra.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

BAPTISMO DE BIKES EM DIA DA LIBERDADE.

   Este dia especial, não só devido à importância que tem na história de Portugal, ficará na memória dos BiKeNatuRas como o dia da "libertação" para o Wolf e o El Presidente. "Libertação" porque o Wolf desprendeu-se da sua  "roçadeira" e o El Presidente da sua "cortadeira"
   Eis as novas aquisições destes novos betetistas babados:
El Presidente: COLUER IMPACT

Wolf: Specialized Stumpjumper 

     
   Feitos os anúncios publicitários às rolantes resta-me relatar, sucintamente, o passeio domingueiro que para além deste acontecimento também ficou marcado pela desistência forçada do Cristiano "Novato". 
   Então partimos, do local do costume, 7 BiKeNatuRaS e 5 convidados dos quais o Cristiano "Novato", o Avelino e o Kim que têm vindo a pedalar assiduamente connosco. Quanto aos outros dois confesso que desconheço os seus nomes. No entanto demonstraram ser betetistas com experiência.
   Tomámos a direcção das Caldinhas através vários trilhos bem conhecidos por nós. Daí e até Ribeirão rolámos sempre por trilhos e campos bem divertidos conduzidos tanto pelo nosso Batedor como pelo Kim. Foi num desses trilhos que a bicla do Cristiano "Novato" furou e, devido aos poucos furo lol, ao remontar a roda deparámo-nos com a impossibilidade de apertar a rosca do veio. Deste modo o azarado abandonou o grupo acompanhado pelos dois novos amigos (que fique aqui bem claro que o Cristiano Novato nunca seria abandonado ao seu destino caso não tivesse os tais amigos. Os BiKeNaTuRas ou alguns elementos o acompanhariam até casa). 
   Atravessámos o rio Ave pela ponte que divide Ribeirão da Trofa. Já do lado da Trofa fomos surpreendidos por um trilho fantástico, conhecido pelo Kim, que nos levou à margem do rio. Daí rumámos em direcção a casa rolando à beira rio e entre campos bem coloridos fazendo jus à Primavera. 
   Já perto de casa o Kim, mais uma vez, incitou-nos a atravessar uma quinta espectacular onde tivemos de galgar um muro devido à "falta da chave" do portão. 
   E pronto mais um domingo bem passado, não contando com o contratempo do Novato, entre as belas pradarias e quintais da nossa bela região.
O Skriba

Os BiKeNaTuRas:

  e  

Os nossos prezados amigos:



   Peço desculpa aos outros dois amigos dos quais não temos os respectivos nomes e fotos  dignas de serem visualizadas neste espaço.


sábado, 16 de abril de 2011

PELA CABREIRA À PROCURA DA NASCENTE DO RIO AVE...

   Esta é a quarta incursão pela bela Serra da Cabreira com o objectivo, gorado, de encontrar a nascente ou as nascentes do Rio Ave. Aqui faço uma pequena pausa porque suscitou-nos a seguinte dúvida: Onde fica a nascente do Rio Ave? Se alguém souber...
   Colocada esta enigma iniciamos o foto-relato sobre este passeio que se tornou para nós, segundo os 1500m de acumulados, o mais duro. 
   Então à partida da freguesia de Anjos éramos 6 dos 9 BiKeNaTuRas que iriam partilhar momentos inolvidáveis. 


   Apesar de o dia estar solarengo o Éolo prazenteou-nos com a sua presença ao longo da jornada tornando-se por vezes frio. 
  Se nas anteriores começamos por subir nesta descemos até ao nosso primeiro encontro com o Rio Ave na Área de Lazer Agra-Rossas. 
   
   Aí tivemos o privilégio de apreciar uma belíssima ponte em pedra e ir ao encontro de um velho moinho de água onde o rio seguia no seu leito através de pequenas quedas bem tentadoras em tempo de calor. 


   Seguimos  até Agra, uma das Aldeias de Portugal, onde pudemos admirar não só as habitações típicas como também a vida quotidiana do mundo rural.

   Montados nas nossas "burras" rumámos à " Área de Lazer do Carvalhal" na freguesia de Bucos na qual desfrutámos do espaço lúdico aí criado e da bela paisagem local.  

   Mais uma vez ficámos encantados com o moinho de água aí presente e as pequenas quedas de água do Covato

   Visto que as barrigas já "rosnavam" e o lugar era apropriado para as calar lá sacámos das mochilas o tão desejado lanche. O Querkus sem cerimónias expôs um tupperware cheio de panados, rissóis, ovos cozidos e azeitonas.  Que alegria expelida pelos restantes BiKeNaTuRas ao ver a tão deliciosa merenda. Pois é Querkus! A tua alma gémea adulou-te com uma "comidinha" digna deste passeio...Nós, infelizmente, só tivemos direito a barrinhas, bananas, sandes...que inveja!...Bem! cada um tem o que merece!.

   Repostas as energias o "duro" ia começar. É verdade! Exceptuando o Batedor nenhum dos outros sabia o que nos reservava este malandro. Foram 2,2 km e perto de uma hora com as "burras" às costas devido ao pavimento cheio de calhaus. Nunca um BiKeNaTuRas tinha passado por uma situação desta. Enfim! Vagarosamente lá ultrapassámos todas as "pedras postas" ao longo da subida. Nem tudo foi abrutalhado...Tivemos a sorte de trepar por onde só os bovinos e os caprinos sobem...nada mau! Igualmente a tonalidade do panorama era deslumbrante. Mas lá chegámos à estrada que nos iria levar até Busteliberne.

   Parouvelarmos sobre esta subida bem difícil e seguimos viagem em direcção ao Parque de Merendas da Veiga. Chegados a este espaço de lazer ficámos obstúpidos com a beleza aí presente. Este espaço, recuperação e reconversão  do antigo quartel dos bombeiros da Veiga, ficou logo como um dos predilectos para o nosso "II convívio de família dos BiKeNaTuRaS". Tem tudo o que um piquenique deve ter, ou seja, arvoredo, espaço verde, tanque enorme que faz de piscina, casas de banho, churrasqueira comunitária, mesas e bancos em madeira.

   Após este pequeno vagar retomámos o percurso em direcção a Busteliberne onde virámos à esquerda. E surgiu a segunda etapa do TBCAD ( Transporte de Bicicleta Com Apoio Dorsal). Se a primeira teve perto de uma hora com as "cabritas" às costas e com 2,2 km esta teve um pouco menos de minutos mas com mais 1,5 km. No entanto conseguimos montá-las mais vezes do que na primeira devido ao início mais ciclável. E, ao longo da subida até às eólicas aí presentes, caminhámos e travámos um diálogo bem animador com uma excursão organizada pela Instituição " Amigos da Montanha".

   Já no estradão descemos até ao prado onde já tínhamos, em 09 de Agosto de 2009, contactado com os bovinos e cavalos que aí pastavam serenamente até à nossa chegada.

   Esta pausa serviu para lembrar que já estava na hora do lanche com "reforço". O Batedor sugeriu que rolássemos mais uns escassos quilómetros até uma zona abrigada do vento. E assim o fizemos. Chegou o momento em que, novamente, o tupperware do Querkus fez furor. Os BiKeNaTuRaS, como é hábito, lancharam num ambiente sempre cheio de motejos e com espírito de solidariedade no que diz respeito à partilha das iguarias que cada um trazia. Fica esta nota importante para uma próxima saída com este molde, ou seja, trazer umas Minis para melhor apreciar a Natureza.

   Feito a reposição de calorias seguimos pelo estradão sem excesso de velocidade porque todo ele é composto por uma gravilha solta e com uma espessura bastante alta. 

   Decorridos alguns quilómetros virámos à esquerda e continuamos num estradão já mais estreito e mais duro mas sempre acompanhados pela beleza da Serra da Cabreira.

   Rolando sempre com um córrego ao nosso lado direito o Batedor decidiu investir para um pequeno vale onde a água nos esperava. Aí podemos assistir a uma corrida anfíbia, entre o Batedor e o El Presidente, que deixou os restantes BiKeNaTuRaS extasiados pela várias situações criadas por ambos e culminada pela "queda presidencial". Estes dois são de facto uns verdadeiros "Indys"...Parabéns!

   O recreio terminou com o soar da campainha e regressámos ao estradão. Seguimos viagem passando pelo "petróleo" local até ao cruzamento, subindo alguns quilómetros um pouco duros, onde podemos ler a fomosa informação do "Talefe" que é o ponto mais alto da Serra da Cabreira com 1262m.

   Pouco inspirado para trepar mais o Batedor, aleluia!, decidiu descer e parar numa das inúmeras fontes de água presentes nesta serra. Apesar da presença do vento, quase sempre presente e por vezes frio, o calor nos últimos quilómetros já incomodava e esta bica veio desalterar os BiKeNaTuRaS.

   Feito o abastecimento líquido prosseguimos a "balada" até empacarmos com uns belos cavalos que se encontravam no estradão e pelo monte acima.

  Embora fascinados pela vida selvagem continuamos a descer até ao Parque de  Merendas do Ribeiro Escuro onde paramos para a respectiva foto. Seguindo à margem deste ribeiro e já em subida tivemos um encontro inesperado...Uma manada cujos bovinos possuíam uns enormes chifres que a certo momento chegaram a atemorizar os BiKeNaTuRaS. Aqui o El Presidente "obrigou" o  Batedor a fazer jus ao seu nome , ou seja, tomar a dianteira do grupo para afugentar a manada. Foi um espectáculo ver os "cornudos" a fugir do Batedor

      Findo este episódio continuamos a trepar até ao cruzamento em que virámos à esquerda para Os Anjos. Aqui o nosso Batedor ainda nos incitou a virar à direita visto que, segundo ele, existem umas cascatas lindíssimas. Nós não duvidamos da sua palavras mas a hora já ia avançada e a fome já apertava por isso...

   A partir daqui foi sempre a descer durante alguns e penosos quilómetros visto que o piso tinha muitas pedras soltas o que provocou nos BiKeNaTuRas algumas dores nos pulsos. Embora a descida fosse turbulenta tivemos o prazer de apreciar o espantoso panorama que nos proporcionava a serra.

   Chegámos aos veículos perto das 16 horas e ainda tirei uma foto a uma das inúmeras escolas encerradas por estas bandas.

   Depois de uma pequena muda lá nos dirigimos ao restaurante onde comemos um "picadinho misto", chouriço e presunto caseiros. A fome era tanta que nenhum dos BiKeNatuRas se lembrou tirar uma foto ao "picadinho misto".

   Para terminar o "lanche" não faltou o tão apreciado momento do "defumo".

    E pronto mais um passeio realizado, como sempre, da melhor maneira.
   Fica aqui a desejo que no próximo os restantes BiKeNaTuRaS possam estar presentes para que o grupo seja mais "estouvado".
O Skriba

Foram pedalados e marchados 46 km

Os BiKeNaTuRas:

,,