Passeio á Povoa para ver as sereias.

Próxima saída sexta feira 1 Dezembro pelas 16 horas na sede.

domingo, 5 de dezembro de 2010

VIVA A NEVE, VIVA O BACALHAU E VIVA O PITO

Este passeio serviu para levar os BiKeNaTuRaS a um sítio tão amado por mim e pelo Ninja. Sítio esse que só se vai para comer e como adoramos aliar os talheres às biclas nenhum BiKeNaTuRaS se fez esquisito. Igualmente serviu Pedraído para reunir os BiKeNaTuRaS no seu habitual, neste caso, almoço de Natal.
Esta jornada teve três partes: 1ª Passeio de bicla; 2ª Almoço; 3ª Passeio pedestre.
Sendo assim a 1ª  parte começou com a partida de Bairro às 9h em direcção a Pedraído passando por Guimarães para apanhar o Ninja. Chegámos a dita freguesia por volta das 10h30 já com a tal bica já no bucho. 

O cenário era alvo e gélido o que levou os BiKeNaTuRaS a desejar um sofá perto de uma lareira. Mas lá fomos retirando as burras e equipando-nos sob os olhares esbaforidos das aldeãs que por vezes abanavam a cabeça. Como não tínhamos a menor ideia por onde começar fomos presenteados por dois jovens, o Ismael e o João, que andavam por aí a brincar com as suas gingas. 

De imediato ofereceram-se para nos guiar pelos caminhos e trilhos por aí existentes. Lá fomos nós atrás destes cicerones que usavam e abusavam das biclas com uma destreza de PRO. Tudo começou por um downhill escorregadio até a um ribeiro.

 Encetámos uma subida bem rude devido ao pavimento, talvez românico, que não deixava a borracha aderir.

A vegetação era deslumbrante ao ponto de nos obrigar a contemplá-la.

 Continuámos através de um trilho murado bem pitoresco onde a flora permanecia a seu belo prazer.

Passámos por um "hipermercado" ambulante e por uma Junta de Freguesia bem invulgar.

A partir daí os pneus começaram a contactar com mais frequência a neve. De facto a neve proporciona momentos inesquecíveis.

Chegou o momento em que os cicerones tiveram de nos "largar". Ficam aqui os nossos agradecimentos a este dos jovens  por nos ter guiado e bem guiados.

A partir daqui ficámos sem "GPS" e lá fomos, como é hábito, sem saber ao certo por onde ir. Mas, já habituados a estas desorganizações guiadas lá nos desenrascámos. Fomos dar a uma povoação onde o nosso Presidente quis mostrar aos restantes que apesar de quinquagenário ainda tem muita força.

Depois deste momento de halterofilia iniciámos uma descida bastante deslizante onde todos os cuidados eram poucos.

A seguir a uma descida vem...uma subida claro! Então lá subimos alguns quilómetros ladeados de neve e por uma paisagem lindíssima.

Chegados ao cimo houve momentos de descanso e de "Street Dance"

De seguida descemos em direcção à Lagoa (penso eu) onde apanhámos a EM614 em direcção a Fafe onde mais à frente está o Parque Eólico de Fafe2.
 

Já perto de Pedraído virámos à direita para Barras, passando por Quintas e por Souto onde o panorama continuava branco.
  

Chegados a Pedraído fomos "recebidos" com um tapete de flores que teríamos de partilhar com o Bispo de Braga. 

E pronto a passeata de ginga na neve estava terminada e restava-nos registar na máquina fotográfica os BiKeNaTuRaS no coreto desta povoação.

E veio a segunda parte que foi o tão desejado almoço em casa da Srª Maria.
Para mim e para o Ninja comer em casa da Srª Maria é um prazer divinal e espero que para os restantes BiKeNaTuRaS o passe a ser também. Para quem não conhece basta dizer que não é nenhuma casa aberta ao público, a única coisa aberta é a "venda" pela qual temos de passar para entrar na cozinha da tão amável Srª Maria. Aí se encontrava o patriarca da família, o Sr. Abel, que descansava na sua famigerada poltrona colada à aconchegante lareira.  Feitas as apresentações passámos para a mesa onde estavam chouriças, azeitonas e pão de milho caseiras que regalaram os BiKeNaTuRaS.
 

De seguida veio o bacalhau assado na lareira com batatas à murro...Uma delícia!

Finalmente veio o tão desejado Arroz de Cabidela. Como eu não aprecio os galináceos e muito menos  sangue, e não sou Jeová, não me posso prenunciar sobre a sua apreciação. No entanto sempre que levámos pessoal novo a palavra excelente é proferida tanto para este pitéu como para o vinho do Sr.Abel.
 


Os doces brancos da festa e as tangerinas caseiras puseram um termo à ginástica maxilar. Por fim o café foi regado com o bagaço do Sr.Abel...Confesso que não consigo resistir é bom demais e só aqui é que bebo bagaço.

Devido à vinda do Sr.Bispo de Braga a esta localidade tivemos de abreviar o nosso repasto.
Juntos aos nossos veículos pairava um clima quente, alegre e fumoso. Fumoso!?... Os que provaram do néctar dos Deus do Sr.Abel até fumavam... 


E surgiu a Terceira parte...
- Onde vamos agora? perguntou alguém.
- Vamos à barragem da Queimadela! retorquiu não sei quem.
E lá fomos nós em direcção à barragem. Esta barragem dispõe de espaços de lazer, de pesca e prática de desportos não poluentes. Conta ainda com um parque de campismo e percursos pedestres. Assim iniciámos uma caminhada ao longo da margem direita da albufeira até aos Rápidos do Rio Vizela. Já agora a dúvida entre o Ninja e o Quercus ficará dissipada aqui. Posso dizer que não há nada melhor para desentorpecer as tripas do que uma caminhada, debaixo das árvores do parque, pela margem direita da albufeira até aos Rápidos do Rio Vizela. A boa disposição e o espírito ambientalista elevaram-se neste espaço paradisíaco.

E pronto mais uma aventura que terminou da melhor maneira e já ansiamos pela próxima.
O Skriba

   Gostei. Foi bom saborear aquela delícia de bacalhau secundado por um pica-no-chão também muito saboroso e regado por um néctar ultra suave e quente e que, lamentavelmente, nem todos gostam de saborear. Tudo isto a ser servido ao som do crepitar das canhotas a arder no fogão de sala muito carinhosamente alimentado pelo sr. Abel que, pela postura e pelas tarefas, presumo que seja o presidente da casa conforme reza o placar lá afixado.
   Mas não pensem que foi só manjar! Para o ganhar tivemos que penar muito conforme relata muito bem o nosso Scriba. Gostei de me envolver na neve: de a sentir crocante em cima das nossas biclas; de a carregar nos ombros; e acima de tudo, de a admirar no horizonte.
   Uma palavra para o nosso Ninja que organizou este evento. E de que maneira!!!??? Não sei como ele conseguiu convencer os pedraidenses a fazerem-nos um tapete de boas vindas e contemplar-nos com dois guias para nos orientar. Pena foi que o programa não fosse muito bem coordenado concomitantemente com a vinda do Bispo à freguesia. Este com a tarefa de ungir os paroquianos no sacramento do Crisma e desta forma nos privar de usufruir mais algum tempo da lareira da D. Maria. Também não sei o que se passou com os guias para nos deixar a meio do percurso semi perdidos. Com certeza que não lhes pagou o suficiente pois não me pareciam homens dispostos a ser ungidos pelo Bispo, né….
   É claro que adorei tudo isto Ninja. Agradeço aos BIKENATURAS os momentos de alegria que convivemos, ao Ninja que nos deu a conhecer este recanto, à D. Maria, à filha da D. Maria, que não recordo o nome, e ao meu homologo da casa Sr. Abel e claro ao nosso narrador Scriba.
El Presidente 


Os BiKeNaTuRaS:
 e 

3 comentários:

dida disse...

Valentes!!!
Fantástica reportagem.
Excelentes fotógrafos, além de bons trepadores de "rapa a panela" todo terreno.
Continuação de boas pedaladas.
Abraço com cheirinho a Natal, até porque a neve para matar o bicho ao olho da couve, já por cá andou. ;-)

Belcoe disse...

Valentes!
Sabe Dida nós BiKeNaTuRaS somos como as nossas "burras" atrás da cenoura...
Cumprimentos para a família Carneiro.

Presidente disse...

Gostei. Foi bom saborear aquela delícia de bacalhau secundado por um pica-no-chão também muito saboroso e regado por um néctar ultra suave e quente e que, lamentavelmente, nem todos gostam de saborear. Tudo isto a ser servido ao som do crepitar das canhotas a arder no fogão de sala muito carinhosamente alimentado pelo sr. Abel que, pela postura e pelas tarefas, presumo que seja o presidente da casa conforme reza o placar lá afixado.
Mas não pensem que foi só manjar! Para o ganhar tivemos que penar muito conforme relata muito bem o nosso Scriba. Gostei de me envolver na neve: de a sentir crocante em cima das nossas biclas; de a carregar nos ombros; e acima de tudo, de a admirar no horizonte.
Uma palavra para o nosso Ninja que organizou este evento. E de que maneira!!!??? Não sei como ele conseguiu convencer os pedraidenses a fazerem-nos um tapete de boas vindas e contemplar-nos com dois guias para nos orientar. Pena foi que o programa não fosse muito bem coordenado concomitantemente com a vinda do Bispo à freguesia. Este com a tarefa de ungir os paroquianos no sacramento do Crisma e desta forma nos privar de usufruir mais algum tempo da lareira da D. Maria. Também não sei o que se passou com os guias para nos deixar a meio do percurso semi perdidos. Com certeza que não lhes pagou o suficiente pois não me pareciam homens dispostos a ser ungidos pelo Bispo, né….
È claro que adorei tudo isto Ninja. Agradeço aos BIKENATURAS os momentos de alegria que convivemos, ao Ninja que nos deu a conhecer este recanto, à D. Maria, à filha da D. Maria, que não recordo o nome, e ao meu homologo da casa Sr. Abel e claro ao nosso narrador Scriba.