Passeio á Povoa para ver as sereias.

Próxima saída domingo 14 de Outubro pelas 8,30 na Paluse

sábado, 10 de março de 2012

HABEMOS PITÕES DAS JUNIAS COM RAPAZES ASSEADOS!

  Esta é a 3ª visita dos Bikenaturas a Montalegre mas sem passar nem parar na urbe. Assim seguiram 8 bikenaturas ávidos de mais uma aventura e...das deliciosas iguarias que essa  região proporciona. Iniciámos a nossa biclada no sítio onde, na última vez, queríamos visitar de bicla...Pitões das Júnias.

  Este passeio idealizado e truncado, de um outro já existente, pelo nosso Batedor tinha como um dos pontos altos o rolar em território hispano. 

   Os primeiros quilómetros alternavam entre o asfalto e estradões típicos da região.

   Já sob a jurisdição da Xunta de Galicia daríamos início ao verdadeiro terreno apreciado pelo pelotão luso...Terra!
   Deste modo rumámos à barragem do Rio de Salas por trilhos apreciadores de betetistas. Mas antes de chegar lá muitas coisas iam surgir. 
   - Furo!!!...O Ninja foi a primeira presa desta constante "praga" feita pelo nosso caro Tenor ( estou a brincar!).

 Solucionado o furo esperava-nos uma descida espetacular onde a natureza acompanhou-nos ao longo de vários quilómetros.

   Ao longo da descida o Tenor travou um interessante diálogo com uma guardadora de rebanhos que tagarelava "espanhoguês" sobre os sítios mais bonitos a visitar por ali perto. Ficará para sempre este local a visitar" Muiños..."

      A vista sobre a albufeira do Rio de Salas era esplendorosa.
   
   Esta maravilha obrigou os Bikenaturas a fazer uma pequena pausa para gravar nos " SD" momentos inolvidáveis...

  Depois deste momento paródico continuamos a descer até à margem do Rio de Salas onde lanchámos sobre um areal bastante extenso devido à falta da chuva. 

  "Pipinhos" cheios retomámos a marcha ao longo da albufeira espanhola até chegarmos a Guntumil onde ainda iniciámos a travessia do Rio Salas mas, como já se fazia tarde, só fizemos sentir na ponte o peso das nossas montadas durante algumas dezenas de metros. Aqui sempre podemos apreciar o mapa do tal local a visitar "Muiños"...
  
   Depois de atravessar a freguesia supracitada iniciámos o regresso ao território português passando por algumas subidas bem difíceis.

   Já em Tourém tivemos o privilégio de apreciar o " Forno do Povo" um ECOmuseu muito bem preservado. Igualmente existe nesta aldeia a " Casa dos Braganças" que está inserida no Roteiro do Turismo de Habitação

     Nesta localidade, para além das casas típicas da região, ficará para sempre gravada, no nosso álbum de recordações, o diálogo travado entre uma aldeã à janela e os Bikenaturas. Assim pela primeira vez ficamos a saber que somos " RAPAZES BEM ASSEADOS!". Esta dama travou connosco uma interessante conversa da qual ficámos a saber que os rapazes fugiram com a "putaria" das brasileiras para Espanha... Por isso éramos muito bem vindos por essa banda... 


  Mas como nenhum dos Bikenaturas estava interessado em "sexagenárias" lá da zona retomámos a biclada atravessando novamente a fronteira para chegar a Randim. Mas, antes de lá chegar, o Ninja decidiu pregar uma partida ao Tenor... "retribuindo-lhe o furo". Enfim, são brincadeiras salutares entre Bikenaturas.
  

  A partir daqui até cruzarmos novamente a raia foram cerca de 9 km muito penosos devido ao aclive e ao calor quase insuportável para a época. O nosso Ninja, acompanhado por mim, com um heróico esforço e uma não menos tenacidade chegou ao topo onde nos esperavam 3 cruzes que pareciam estar ali como para relembrar o "calvário"...

   
   Daqui até Pitões das Júnias eram cerca de 9 km que seriam ultrapassados sem dificuldades visto que o piso era térreo e quase sempre bem batido e...a descer!. As paisagens eram deslumbrantes, imponentes e coloridas.

       Finalmente chegámos ao ponto de partida!

   Um dos momentos mais apreciados nestas passeatas é quando encostamos as "burras" e, tal como no final de uma partida de futebol, surge sempre uma espécie de "flash interview" onde todos fazem um pequeno comentário. Mas foi mesmo só um "flash" porque as barrigas rosnavam.
   Depois de uma mudança de traje dirigimo-nos, a pé, ao restaurante D.Pedro onde tínhamos reservado o nosso "banquete".
   Desta vez os Bikenaturas divergiram no que diz respeito às iguarias. Assim uns deliciaram-se com o cozido, outros com a posta e , infelizmente, os que escolheram a feijoada à transmontana disseram que não estava lá muito boa. No entanto este festim foi igual a todos os outros no que diz respeito ao convívio...

    Já fora do restaurante não faltou o "fumeiro" da praxe...

    Em seguida, como tem vindo a ser já uma regra instituída, iniciámos uma caminhada pela aldeia que alegrou todos os Bikenaturas devido à sempre e inesperada descoberta de momentos e monumentos inolvidáveis. Deste modo a primeira paragem deu-se numa padaria típica onde alguns Bikenaturas compraram doçarias para uso próprio ou para alegrar as suas caras metades.

 Passeando alegremente chegámos a uma "praça" onde estavam a Junta de Freguesia, o táxi, o Café "Rato do Eiró" e sobretudo a taberna " Terra Celta".
   Como estávamos todos sequiosos, devido ao almoço, entrámos na taberna " Terra Celta" para nos desalterar e nesse espaço aprazível ficaram momentos chistosos.


  Como a hora já ia avançada lá regressámos penosamente, porque era a subir, até aos veículos.
   E pronto, mais uma aventura dos Bikenaturas pelas terras da boa carne barrosã e não só... 
   Fica aqui uma nota importante: Se algum grupo ou individuais betetistas decidirem ir a Pitões das Júnias aconselhámos a sair desta localidade antes das +/- 18h porque o trânsito torna-se quase impossível... Bovinos e mais bovinos!

   Resta-me escrever algumas palavrinhas aos Bikenaturas que por motivos pessoais não puderam participar neste excelente passeio... Caros amigos! As vossas presenças são sempre lembradas e desejadas.
O Skriba
Foram 38 km bem asseados! 

Os BiKeNaTuRaS:
,,,,,,